Início/Geral/Conheça os diferentes tipos de agregados para concreto

Conheça os diferentes tipos de agregados para concreto

Os agregados para concreto são materiais essenciais para a formulação do concreto. Esse material, além de ser essencial para um dos itens indispensáveis de uma construção, é o que dá a ele as suas características.

Sem essas características, o concreto não teria todos os seus benefícios para a construção. Confira no texto mais sobre o que são os agregados para concreto e seus diferentes tipos. 

Boa leitura!

 

O que são os agregados para concreto?

Os agregados são, no geral, materiais minerais inertes e sólidos. Eles são tão essenciais para a formulação do concreto que possuem sua própria norma dentro da ABNT. A norma 7211:2009 especifica os requisitos exigidos para a sua produção.

De acordo com esta norma, o agregado deve ser composto por grãos de minerais duros, estáveis, duráveis, compactos e limpos. Além disso, não devem interferir no endurecimento do cimento e na sua hidratação. 

A sua principal função é dar ao concreto as suas características que o tornam um dos principais itens na construção. Entre essas características estão porosidade, absorção d’ água, resistência à compressão e ao tipos de substâncias presentes. 

Essas características são muito importantes para o funcionamento correto do concreto. A porosidade é um bom exemplo dessa importância. O agregado garante o controle do poros do concreto, que se tiver altos níveis de porosidade diminui a sua resistência e durabilidade.

 

Tipos de agregados para concreto

Os diferentes tipos de agregados para concreto se diferenciam nas suas propriedades e funções. Confira a seguir os principais:

 

1. Agregado miúdo

O do tipo miúdo pode ser produzido com areia natural, britas de rochas estáveis ou até mesmo de ambos materiais. Os grãos devem passar por um processo de refinamento até chegarem em um certo tamanho. Este processo é feito com uma peneira específica, a chamada peneira granulométrica.

É preciso ressaltar que os grãos não devem ser todos do mesmo tamanho. Outro fator importante a ser considerado, além dos seus variados tamanhos, é a sua umidade. Se feito com areia natural é preciso calcular a quantidade de água presente nela. 

Dessa forma, é possível avaliar a umidade do concreto ao se juntar com os outros componentes de sua fabricação. 

 

2. Agregado artificial ou natural

Este tipo leva em consideração a origem do seu material. Se o agregado for produzido com elementos naturais, como a areia, o agregado é natural. Em relação a essa areia, elas são extraídas de barrancos, ou pedras à beira de rios.  

Os superficiais são aqueles materiais que, de alguma forma, tiveram ação do homem para sua produção. Entre eles estão areias e pedras extraídas do britamento de rochas. 

 

3. Agregado graúdo

Proveniente de pedregulho ou da brita de rochas estáveis, e em alguns casos, ambos materiais. Neste agregado novamente é preciso o uso de peneiras para deixá-los uniformes. 

A escolha entre pedregulho ou brita depende do seu uso. Porém, em ambos casos eles devem ser resistentes e limpos para manter seu objetivo na produção do concreto.

 

4. Agregados leve, normal ou pesado

Este é outro fator da classificação dos agregados para concreto. Eles podem ser leves, normais ou pesados, determinados pelo material da sua composição.

Os agregados leves são a argila expandida, pedra-pomes ou vermiculita. Tem sua massa unitária inferior a 1120 kg/m3. Os agregados normais — feitos com areia, pedra britada ou seixos — tem sua massa unitária de no máximo 1800 kg/m3.

E por último, os pesados feitos de hematita, magnetita ou barita tem massa unitária superior a 1800 kg/m3.

O peso do agregado é proporcional ao peso do concreto e da sua função dentro de uma obra.

 

Gostou de conhecer um pouco mais sobre esse material que é tão importante para os concretos? Se sim, não deixe de nos seguir no Facebook e Instagram, para não perder as nossas próximas atualizações.

Por |23 de abril de 2021|0 Comentários

Sobre o Autor:

Deixar Um Comentário